quinta-feira, 22 de abril de 2010

Alguns ataques de hackativismo

Para relacionar com texto sugerido pela professora.
(Media Táticos: Uma introdução Crítica ao Activismo Digital Do-It-Your-Self)
Achei interessante relacionar ataques de hackers "bem intencionados", pode ser comparado aos terroristas, sendo que o mal causado não é de ordem física e sim digital....

Segue abaixo:

O worm WANK (outubro de 1989)

Este foi provavelmente o primeiro ataque de um “hacktivista” (o hacker ativista). O WANK foi um worm que atingiu em cheio os escritórios da NASA em Greenbelt, cidade no estado americano de Maryland. O programa invasor – cujas iniciais significam Worms Against Nuclear Killers (literalmente, “vermes contra os assassinos nucleares”) – fez aparecer um banner em todos os computadores do sistema. Foi um protesto que teve como intuito tentar impedir o lançamento da sonda Galileo (que utilizava plutônio como combustível) a Júpiter. Dizem que a NASA gastou cerca de meio milhão de dólares em tempo e recursos para fazer a limpeza completa do seu sistema. Até hoje, ninguém tem certeza de onde o ataque se originou, embora muitos dedos tenham sido apontados para hackers de Melbourne, na Austrália.

O hacker anti-DRM (outubro de 2001)

Aos nossos olhos, os hackers não são necessariamente más pessoas (como deixamos claro em nossa lista dos 10 Maiores Hackers de Todos os Tempos). Muitas vezes, eles estão apenas tentando corrigir algo errado ou facilitar a vida do público consumidor de tecnologia. Foi esse o caso do hacker conhecido como Beale Screamer, cujo programa, o FreeMe, permitia aos usuários do Windows Media desvencilhar-se do famigerado DRM, sigla pela qual é mais conhecido o procedimento de segurança “digital rights management” que vem agregado a inúmeros arquivos de música e vídeo. Quando a Microsoft começou uma caçada a Beale, diversos ativistas anti-DRM passaram a tratá-lo como um verdadeiro herói tecnológico.


Nenhum comentário:

Postar um comentário