sábado, 27 de março de 2010

quinta-feira, 25 de março de 2010

Semana da Inclusão Digital 2010 do CDI no NORDESTE

TODO MUNDO PODE MAIS!

SEMANA DE INCLUSÃO DIGITAL – CDI
22 A 27 DE MARÇO 2010


O CDI transforma vidas por meio da tecnologia há 15 anos, e durante a semana de 22 a 27 de março de 2010 vamos convidar a sociedade a participar de várias atividades que traduzem a nossa missão social em uma frase-conceito: Todo mundo pode mais!


CDI BAHIA
Programação:
22 a 27/03 - Exposições em shoppings da Bahia - Casos de sucessos, fotos e vídeos celebrando os 15 anos do CDI no Brasil e no mundo e os 11 anos do CDI na Bahia. Acontecerão eventos locais que permitirão o acesso das pessoas à internet, com jogos e brincadeiras para o público e distribuição de kits (boné, camisas, e mouses pads da campanha “TODO MUNDO PODE MAIS”.
 

Mais informações: http://www.cdi.org.br/

Postado por Elaine e Guilherme.

colaboradores: Mileide Menezes e Paulo Nascimento

lan house = inclusao digital ?!

Colaboração : Sandro Sales e Guilherme

Charge

O governo faz planos de inclusão digital, mas antes de oferecer computadores e equipamentos para o povo, tem que se preocupar como vive a massa mais necessitada oferecendo para as mesmas: educação, moradia...

Procurando a receita do bolo.



A internet e suas funcionalidades.

O Dedão Digital



Curta produzido em Salvador sobre a inclusão digital. Bem interessante e engraçado.

Postado por Lígia Rizério e Átila Oliveira.

INCLUSÃO FALSAMENTE DIGITAL?

Essa foto ao lado me trouxe uma inquietação, me trazendo mais duvidas do que respostas. isso é inclusão digital? ou uma violência simbólica atrelada um processo midiático desumano, autoritário e pervesso......

Homo Digital.



O programa Telecentros.BR pretende ajudar na implantação de novos telecentros e fortalecer unidades já existentes no país.

Programa Nacional de Apoio à Inclusão Digital nas Comunidades - Telecentros.BR

O Programa é resultado de um esforço do Governo Federal, sob orientação da Presidência da República, de coordenação do apoio aos espaços públicos e comunitários de inclusão digital. O apoio será em conexão, computadores, bolsas de auxílio financeiro a jovens monitores, e formação de monitores bolsistas e não-bolsistas que atuem nos telecentros. O objetivo é oferecer condições ao aperfeiçoamento da qualidade e à continuidade das iniciativas em curso, assim como à instalação de novos espaços.

São responsáveis diretos pela coordenação do projeto os Ministérios das Comunicações, da Ciência e Tecnologia e do Planejamento, sendo este último o responsável pela coordenação executiva.

Foi publicado em 24/02/2010 no Diário Oficial da União o Aviso de Seleção Pública de Parcerias MP/MCT/MC Nº 1/2010 referente ao Programa, edital que contém os procedimentos e regras para apresentação de propostas de adesão. Encontra-se aberto o período de inscrições, com prazo até 26/03/2010 para envio eletrônico da proposta.

Leia mais aqui

Inlusão digital



Achamos pela internet uma foto intrigante... O ipod significa que ele está incluso digitalmente ou é só uma foto montada? Pediram pra ele segurar o ipod ou ele tem energia elétrica em casa para carregar a bateria? Qual a verdade que essa fotografia esconde? Quem documentou a foto obviamente tinha um sentido de ironia, nunca conseguiremos uma resposta exata sobre essa foto, mas vale a pena imaginar... Sentimos que a foto por si basta. Até onde inclusão é inclusão?

Gerson Garibalde e Marina Araujo

ESSE É O FUTURO DE TODAS AS NAÇÕES. Na verdade, isso que é Inclusão Digital!!!















Rita de Cássia e Meire Ellen

Wirlleus

A verdadeira inclusão digital, é feita de conhecimento em língua estrangeira e não só de habilidade com um mouse e um teclado em mãos!

nessa guerra eu não me "INCLUO"

Colaboração : Sandro Sales e Guilherme

Pra descontrair...



Em época de campanha eleitoral, não é incomum encontrar candidatos fazendo promessas absurdas. Esse candidato fictício promete resolver um problema que é a maior dificuldade na inclusão digital: a falta de computadores. Claro que a SOLUÇÃO É ABSURDA, mas vale pra reflexão....

Postado por Andréa Nader e Thiago Pilloni

Sua Vida Sem Fios.

Install Java???

Isso que é Inclusão Digital!!!



O mendigo gringo na era digital!

O que é um Telecentro?



>Na aula do dia 23/03(terça-feira) discutimos o texto “O Caráter pseudo da Inclusão digital’’ de Denise Araujo, que trata um pouco do que significa o termo da inclusão digital. No texto cita sobre os telecentros, achei interessante e resolvi posta no blog um pouco mais sobre o projeto.



O que é um Telecentro e para que serve?

Telecentros são espaços com computadores conectados à Internet banda larga. Cada unidade possui normalmente entre 10 e 20 micros. O uso livre dos equipamentos, cursos de informática básica e oficinas especiais são as principais atividades oferecidas à população. Cada Telecentro possui um Conselho Gestor, formado por membros da comunidade e eleitos pela mesma, que ajudam os funcionários na fiscalização e gestão do espaço. É um projeto de uso intensivo da tecnologia da informação para ampliar a cidadania e combater a pobreza, visando garantir a privacidade e segurança digital do cidadão, sua inserção na sociedade da informação e o fortalecimento do desenvolvimento local. Um dos objetivos principais do projeto é organizar uma rede de unidades de múltiplas funções que permita às pessoas adquirirem autonomia tecnológica básica e privacidade a partir do software livre.

Combater a exclusão digital é o objetivo central dos telecentros. Trata-se de uma iniciativa fundamental para capacitar a população brasileira e inseri-la na sociedade da informação, para assegurar a preservação de nossa cultura com a construção de sites de língua portuguesa e de temáticas vinculadas ao nosso cotidiano, qualificar profissionalmente nossos trabalhadores, incentivar a criação de postos de trabalho de maior qualidade, afirmar os direitos das mulheres e crianças, para um desenvolvimento tecnológico sustentável e ambientalmente correto, aprimorar a relação entre o cidadão e o poder público, enfim, para a construção da cidadania digital e ativa.

De acordo com o Censo 2000 do IBGE, apenas 10,6% dos domicílios brasileiros têm computadores. Tudo indica que o Brasil tem 13,6 milhões de usuários de Internet (7,74% da população do país), segundo dados de maio de 2002. Argentina, Chile, Peru e Uruguai, países com populações menores que a brasileira, têm um percentual maior de usuários de Internet - 10,38% na Argentina, 20,02% no Chile, 10,73% no Peru e 13,61% no Uruguai.

O Estado que apresenta o maior grau de inclusão digital é o Distrito Federal, e o menos incluído é o Maranhão. Entre os mais incluídos temos ainda: São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná. Já entre os menos incluídos estão o Piauí, Tocantins, Acre e Alagoas. Vemos que a média educacional mais alta entre essas dez unidades da Federação é a do Distrito Federal: nove anos de estudo e a renda mais alta: R$ 2.255,00 em média. Este dado confirma não só a importância da educação na geração de renda, como a importância de ambas variáveis na inclusão digital. Por outro lado, devido as características do processo econômico-social brasileiro é nítido que mesmo nos Estados mais ricos existe um enorme grau de exclusão digital, como ocorre nas periferias das grandes cidades e em áreas como o Vale do Ribeira (SP) e a Baixada Fluminense (RJ).


Fonte: http://www.idbrasil.gov.br/docs_telecentro/docs_telecentro/o_que_e

INCLUSÃO DIGITAL

Se não criarmos politicas públicas, verdadeiras para a Inclusão Digital, iremos acabar assim.

Como foi discutido na última aula, apenas a criação de telecentros não será suficiente para a Inclusão Digital. Além da necessidade do acesso às "máquinas", temos que prestar atenção na importância de preparo para a geração tecnológica que está nascendo.

Meire Ellen e Rita de Cássia

Inclusão Digital no Shopping Piedade

Semana de Inclusão Digital

ti

A partir de hoje (22), o Shopping Piedade realiza a Semana de Inclusão Digital, promovida pelo Comitê para Democratização da Informática (CDI). O evento, cujo tema é “Todo mundo pode mais!”, vai até sábado, dia 27 de março, no Piso L4. O objetivo é informar a sociedade que através de pequenas ações positivas por meio do uso da tecnologia pode-se transformar o mundo, como combater a pobreza, a desigualdade social, estimular o empreendedorismo e criar novas gerações de empreendedores sociais. Durante a Semana, oito computadores estarão disponíveis no mall com a orientação dos educadores do CDI Bahia para realizar oficinas específicas e orientações básicas sobre o acesso à internet, criação de e-mails, utilização de consultas e serviços, dentre outros. As crianças também serão contempladas com disponibilização de softwares infantis para que elas aprendam a acessar o computador. Estimule e se engaje nesse movimento. Promova a inclusão!

SERVIÇO
Shopping Piedade
Rua Junqueira Ayres, nº 08 Piedade, Salvador – Tel.: (71) 3444-1555

Aberto de segunda a sexta das 9h às 21h e sábado das 9h às 20h.


Fonte: http://www.irdeb.ba.gov.br

Animação, artistica cultural, digital

Escolhi esse video do tim burtom porque ela faz a junção da arte feita com bonecos, fotografando quadro-a-quadro e depois é feito o processo digital completando a animação. Tem arte, movimento, animação, feita de uma maneira artesanal e so depois, digital.

segunda-feira, 22 de março de 2010

iPad

Será lançado no dia 03 de Abril nos EUA, o mais novo produto da Apple: o iPad.
Está fantástica maquina exerce quase todas as funções de um Netbook, mas com todas as incríveis características de um Mac: tela IPS retroiluminada por LED, tecnologia Multi-Touch de alta precisão, pesa 0,68 Kg, possui 1,34 cm de espessura, sem contar os mais de 100 aplicativos disponíveis.
Preço de lançamento: U$ 499,00 = R$ 900,00
ATENÇÃO: Não precisa correr até os EUA agora, em breve chegará aqui também.

Fonte: apple.com.br/ipad

sábado, 20 de março de 2010

Concurso Red Bull O Melhor Comercial.


Você é um gênio da criação?

Nem eu.

Mas todo mundo tem um lado criativo. E todo mundo tem um senso de humor. O Concurso Red Bull O Melhor Comercial é sua chance de exercitar as duas coisas. Além de poder fazer parte da história da publicidade ao mesmo tempo.

Estamos procurando uma grande idéia para transformar em um adorável e "excêntrico" comercial que irá fazer parte da nossa campanha publicitária. E não há razão alguma para que o vencedor não seja o seu! Então coloque seus neurônios para funcionar, chame seus amigos para darem algumas idéias criativas ou simplesmente dê uma olhada pela janela e deixe sua imaginação voar. (Uma latinha de Red Bull pode ajudar nisso!)

Quando você conseguir alcançar a idéia que procurava, capture-a utilizando qualquer método que preferir e envie pra gente. A idéia mais original, memorável e criativas que for escolhida por nossos juízes irá virar um comercialde TV ou radio. E você poderá falar pra todo mundo que não só Red Bull te deu asas como também te deu 15 ( ou quem sabe 30) segundos de fama.

Fonte:http://www.redbull.com.br/cs/Satellite/pt_BR/001242807921617

sexta-feira, 19 de março de 2010

Livro: ‘Para Entender a Internet’ é grátis e cabe em um email


é grátis e cabe em um email

é grátis e cabe em um email

“Para entender a internet - Noções, práticas e desafios da comunicação em rede” é uma experiência diferente de publicação e divulgação de livro. Não têm editora, ficou pronto em 45 dias, está integralmente disponível pela Web, foi lançado (17/03) pelo Twitter sem anúncio formal para a imprensa, cabe em um email e recebeu mais de 500 recomendações espontâneas de leitura em três dias.

Entre os autores, Edney Souza, o Interney, um dos blogueiros mais conhecidos do Brasil hoje, é quem escreve sobre blog. Soninha Francine, vereadora, atual sub-prefeita em São Paulo, escreve sobre
internet e lei eleitoral. Fábio Seixas, um dos brasileiros mais seguidos no Twitter, fez o texto sobre micro-blogging. Sérgio Amadeu, ativista combativo do software livre, escreve sobre pirataria online. Ronaldo Lemos, um dos ativistas brasileiros mais conhecidos e respeitados internacionalmente, explica o que é o Creative Commons.

Aqui o livro: http://paraentenderainternet.blogspot.com

Aqui os autores: http://www.naozero.com.br/autores-para-entender

Aqui sobre o livro e o lançamento:
http://www.naozero.com.br/making-off-para-entender

Muitas pessoas ainda sentem que a tal revolução trazida pela Web é uma festa para a qual eles não foram convidados. Muitos professores de escolas públicas e privadas, empreendedores, executivos, comunicadores, administradores públicos e uma boa parte da sociedade civil não entendem o motivo de tanta euforia em relação à internet. Esse livro pretende ser um convite para que elas entrem e participem da festa.

“Para entender a internet - Noções, práticas e desafios da comunicação em rede” reúne textos originais de ativistas, acadêmicos e profissionais que estão ajudando a inventar/moldar a cultura da Web no Brasil. Apesar de terem sido produzidos pensando no leitor com pouca familiaridade com a Web, os textos vão além das simplificações e dos modismos para, ao mesmo tempo, ensinar e provocar.

É uma experiência de produção de conteúdo educativo usando a Rede que começou na Campus Party em janeiro de 2009. É também um projeto colaborativo - literalmente - publicado com licença CC e aberto a interferências.

Temas:

Noções: beta, capital social / Whuffie, cauda longa, co-working, cultura do remix, cyberpunk, ética hacker, interatividade, metodologias ágeis, rede social, viral, Web 2.0

Práticas: blog, bridge-blogger, comunidades de prática, consumer-to-consumer (C2C), Creative Commons, fotografia digital, jogos eletrônicos, jornalismo colaborativo, micro-blogging, mobile, Open Space / Barcamp, peer-to-peer (P2P), podcast, propaganda online, wiki

Desafios: brecha digital / exclusão digital, cyberbullying , ecologia digital, Lei Azeredo, Lei Eleitoral e internet, lixo eletrônico, pirataria, privacidade, spam, voluntariado em rede.

Fonte: http://www.cultura.gov.br/site/categoria/politicas/cultura-digital-3/

quinta-feira, 18 de março de 2010

Novidades sobre IHAC

Novidades sobre as áreas de concentração dos BI's
http://www.ihac.ufba.br/portugues/noticias/congregacao-aprova-criterios-de-selecao/


Av. Reitor Miguel Calmon, s/n. Vale do Canela. Ao lado das Faculdades de Educação e Administração – PAC

(Pavilhão de Aulas do Canela). Tel: 71.3235 9879. Estacionamento Gratuito: estacionamento do PAC

* Para Comunidade UFBA:

- Paga apenas R$ 2,00 na primeira sessão
- Nos outros horários, continua pagando R$ 4,00

* Válido apenas no CINEMA DA UFBA

acesse aqui: http://www.saladearte.art.br

Colaboradores: Mileide Menezes, Paulo Nascimento e Waldeck Araujo

Software Livre

fonte: youtube
Uma demonstração do pessoal da FACED/UFBA do que é o software livre e mais informações importantes sobre o assunto.

Código Aberto

Interatividade da ciência e arte


Por Adriana Veloso

Pesquisadores que trabalham com eletrônica, informática e arte demonstram as possibilidades de como suportes digitais e analógicos podem interagir com os alguns sentidos; sons, cores/luzes, temperatura, movimento e tato, entre outros. Vanessa Santos, mestre em Comunicação Social na Universidade de Brasília na área da Imagem e Som, desenvolve pesquisa sobre arte interativa e produção multimídia com software livre. Atualmente, cursa a disciplina Ateliê de Arte Computacional Interativa na Pós-Graduação da Escola de Belas Artes da UFMG e nos conta um pouco sobre seu trabalho. Adriana Veloso – Em que consiste a instalação que está sendo construída?
Vanessa Santos – A proposta é criar uma luminária feita de fibras ópticas que exibe formas tridimensionais a partir interação entre imagens e sons em tempo real. As fibras ópticas conduzem os feiches de luz, portanto, se você coloca uma das extremidades dela sobre uma superfície que emana luz, a fibra vai conduzir essa luminosidade até a outra ponta. O resultado é que as imagens 3D projetadas pela luminária mudam de tamanho, forma e também rotacionam a partir dos sons emanados no ambiente em que a luminária se encontra. Se alguém fala, ou abre uma porta, ou bate palma, ou canta, ou assobia, interferências deste tipo, a imagem da luminária é alterada. Para captar, realizar a leitura dos sons e programar estes dados usamos um software livre de programação que se chama Pure Data.
AV -Qual é a importância do uso de suportes de código aberto?
V.S - Se estamos falando em interatividade, este conceito na minha opinião pressupõe, sobretudo em se tratando de arte eletrônica, que se tenha, não só a possibilidade de interagir com a obra e as estruturas programadas, mas essencialmente ser facultado o direito de entrar no código gerado. Na medida em que se tem acesso à maneira como aquela estrutura foi programada, passa a existir também a possibilidade de intervir e de recriar a obra. O uso de softwares e hardwares livres se fundamenta nesta premissa.
AV– Seria uma interatividade mais profunda então?
V.S- O termo interatividade tem sido usado nestes ambientes informáticos para definir certos tipos de interação mediadas pelo computador. Interações entre homem-máquina e homem-homem. Há, contudo, um tipo de participação de quem interage que está submetida apenas ao clicar botões ou acionar dispositivos. Autores como Arlindo Machado já definiram este tipo de relação como uma relação de reatividade, já que o espectador continua a ser passivo, uma vez que a ele não resta nada a não ser reagir aos estímulos a partir das respostas que a ele são permitidas.
AV - De que forma a interatividade influencia nas narrativas artísticas?
V.S - Em termos multimídia, hoje já estão popularizados os servidores de banco de dados. Como exemplo podemos citar os populares Youtube, Myspace, GoogleVideos, Flickr. O narrador contemporâneo passa a ser então qualquer cidadão comum, que registre e coloque o conteúdo de sua história em um destes servidores. A partir daí, surge um novo interesse que é o de remixar esta infinidade de conteúdos publicados na internet. As novas narrativas se dariam então por meio dessa leitura, ou seleção, ou edição do conteúdo disponível nestes sites. A interatividade, então, acontece na medida em que qualquer pessoa possa intervir nestes bancos de dados. Vivemos marcados pelo remix, não só da cultura, mas dos próprios meios de comunicação.
AV -Você acha que existe uma relação entre estas novas possibilidades com a autoria coletiva e outros tipos de licenciamento de obras artísticas?
V.S - O copyright é um grande empecilho para que isso aconteça, na medida em que priva estes direitos de recombinação. Licenças que flexibilizem os usos das obras de arte, como a própria licença Creative Commons, seguem nesta lógica de que é preciso liberar alguns usos para que seja possível as pessoas interagirem e recriarem novas narrativas.
AV - Como você enxerga a aproximação entre a ciência e a arte?
V.S – Historicamente, o conhecimento técnico-científico não está dissociado do campo das belas artes. Na arte há também a técnica, o saber fazer; e este conhecimento também é científico. Há ainda a dimensão sensível e estética, o estudo das relações sociais e interpessoais. Arte é ciência, e conhecimento científico não está relacionado somente com as ciências exatas, com a razão matemática. Na verdade, cada vez mais, há uma tentativa de estabelecer um diálogo entre estes dois campos, distintos mas cada vez mais complementares. Falo do campo da arte e o da tecnologia, o das ciências humanas e o das ciências exatas.

Fonte:http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1021

Ponte do crush

http://www.youtube.com/watch?v=LdaGzhSNQxQ

Esse vídeo é sobre uma ponte na Ribeira cheia de histórias e estórias.
Vale a pena conferir o TCC de meu amigo Diego Mascarenhas.

Making of Spectrus


CARAAAAAAAA....MBA! Olha que massa a ideia dessa fábrica de acessórios para PC, a The USB Hub, que criou uma entrada usb multipla com design único inspirando-se no PRISMA, elemento que divide a luz em natural que passa por ele em várias cores a depender da frequência.

*Fonte: http://www.artlebedev.com*

Um pouco mais sobre Under Scan, a nova arte digital!


Mas um trabalho do artista Rafael Lozano Hemmer, vimos um trabalho dele na aula do dia 16/03 na terça feira. Com sua arte digital Hemmer vem sempre impressionado seus telespectadores, com uma arte super criativa e interagida com o público. No texto embaixo estar mais detalhado sua obra Under Scan.


>Em Scan é uma instalação de arte interativa vídeo para o espaço público.
No trabalho, os transeuntes são detectados por um sistema de monitoramento computadorizado, que ativa vídeo-retratos projetada dentro de sua sombra. Mais de mil de vídeo-retratos de voluntários foram tomadas no Derby, Leicester, Lincoln, Northampton Nottingham e por uma equipe de cineastas locais. Para sua apresentação Londres, em Trafalgar Square, Tate Modern filmou mais de 250 gravações adicionais. Como as pessoas eram livres para retratar-se da maneira que desejar, uma ampla gama de performances foram capturados. Na instalação, os retratos aparecem em locais aleatórios. Eles contato com os olhos "wake-up" e estabelecer com o espectador, logo que a sua sombra ", revela-los". À medida que o espectador vai embora, o retrato reage à distância e, eventualmente, desaparece se não houver uma ativa.
A cada 7 minutos, o projeto inteiro pára e redefine. O sistema de rastreamento é revelada em um interlúdio "breve" seqüência de iluminação, que todos os projetos da calibração grades utilizadas pelo sistema de vigilância informatizada.

A peça foi inspirada por representação en abîme, onde o retratado fazer contato visual com o espectador - como se encontra em obras de Jan Van Eyck, Parmigianino, Velázquez ou Leon Golub. Outras referências para este trabalho incluem o pós-fotográfico dispositivo descrito no La invención de Morel, de Adolfo Bioy Casares (1940) e os retratos fantasma criado por Gary Hill, Lynn Hershman-Leeson, Sermão Paulo e Courchesne Luc.

Ano de criação
2005

Técnica

Robotic projetores, servidores de mídia, Pani 12kW projetores, elevadores de tesoura, o sistema informatizado de vigilância, software personalizado.

Dimensões

Dimensões variáveis.

Exposições

• Trafalgar Square, Londres, UK, 2008.
• "Algumas coisas acontecem mais frequentemente do que todas as Time" (com curadoria de Priamo Lozada e Perea Bárbara), Mexican Pavilion - 52 Biennale di Venezia, Veneza, 2007.
Em grande escala • A Comissão de arte pública de East Midlands Development Agency
Lincoln: Brayford Campus Universitário, novembro e dezembro de 2005
Leicester: Humberstone Gate West, Janeiro de 2006
Northampton: Praça do Mercado, Fevereiro de 2006
Derby: Praça do Mercado, fevereiro e março de 2006
Nottingham: Castle Wharf, março de 2006

Mais informações; http://www.lozano-hemmer.com/english/texts.htm



Andy Warhol - A Antena da Cultura Pop


http://bravonline.abril.com.br/imagem/andy-warhol-00-151-g.jpg

A maior exposição de Andy Warhol já apresentada na América Latina chega a São Paulo. Ao percorrê-la, é inevitável constatar como suas ideias provocam reflexão ainda hoje

Por Gisele Kato, de Buenos Aires

Beatles, Bob Dylan e Andy Warhol. Esses três nomes definem a década que mudou tudo no século XX, os anos 60. Bob Dylan bebeu nas tradições do passado - a poesia clássica americana e a música caipira do país, o country - para elevar o rock ao status de arte. Enquanto isso, os Beatles varriam, com seu radar, várias áreas da cultura, e assim moldaram o mais perfeito retrato da época. Se Dylan olhava para trás e os Beatles captavam o espírito do presente, o artista plástico Andy Warhol (1928-1987) era a antena que rastreava o futuro. Essa é a impressão que fica quando se vai à mostra Andy Warhol, Mr. America, em cartaz a partir do dia 20, na Estação Pinacoteca, em São Paulo. Trata-se da maior exposição dedicada ao artista já apresentada na América Latina, com 169 obras - 26 pinturas, 58 gravuras, 39 fotografias, 44 filmes e duas instalações. Andy Warhol pode ter sido um ícone dos anos 60, mas o que mais chama a atenção na individual é o tanto que sua obra diz sobre os dias de hoje. Ele parece ter captado, no nascedouro, um novo mundo que surgia: o do culto às celebridades, da democratização dos bens de consumo, e da exibição pública da vida pessoal, que atualmente ganha contornos máximos por meio dos reality shows, como o Big Brother, dos blogs e do Twitter.


Postado por Mariana e Gerson

veja mais em: http://bravonline.abril.com.br/conteudo/artesplasticas/andy-warhol-antena-cultura-pop-537507.shtml

Arte Mídia

Mais um vídeo legal de stop-motion.




Postado por Andréa Nader e Tiago Jampietro

O Garoto que Ouvia Demais

Por David Kushner


Ele era um jovem cego, revoltado e sozinho. Até descobrir que possuía um dom assustador que o fazia se sentir poderoso e o colocaria na mira do FBI


Foto: CORTESIA DA FAMÍLIA WEIGMAN
O Garoto que Ouvia Demais
Cego de nascença, Matt Weigman surpreendeu sua mãe por conseguir distinguir luzes aos quatro anos de idade.Após ajudar o FBI a desmantelar uma gangue de passadores de trote profissionais, Weigman acabou preso pelos crimes telefônicos que ele próprio cometeu









Começou com uma ligação para o número de emergência. "Escuta aqui", ordenava a pessoa, com a voz frenética ao telefone. "Tenho duas pessoas de reféns! E você sabe o que acontece com reféns? Não é como nos filmes, tá entendendo?" "Ok", disse o telefonista. "O nome de uma delas é Danielle. E estou com o pai dela também", continuou a voz do outro lado da linha. "Estou fazendo isso porque o pai dela estuprou minha irmã." A voz, que se identificou como pertencente a John Defanno, disse que estava com Danielle (18 anos) e seu pai amarrados na casa deles, no subúrbio de Colorado Springs, Colorado. Ele havia surrado o mais velho com sua arma. "Está sangrando muito", avisou Defanno. "Tenho uma arma. Se algum policial entrar nesta casa armado, atiro neles. É melhor alguém mandar alguma ajuda, porque eu estou ficando louco aqui." O atendente tentou mantê-lo na linha, mas Defanno o interrompeu. "Não vou mais falar", disse. "Você tem o endereço. Se não me ajudarem agora, nos próximos cinco minutos, juro que atiro nessas pessoas." O telefone ficou mudo.

Policiais correram até a casa, prontos para um tiroteio com um suspeito homicida. Mas, quando chegaram, não encontraram ninguém armado, reféns ou sangue. Danielle e seu pai estavam bem e seguros em casa - sozinhos. Nunca haviam ouvido falar de John Defanno por uma simples razão: ele não existia. "John Defanno" era, na verdade, um adolescente de 15 anos chamado Matthew Weigman - um menino gordo, solitário e cego, que vivia com a mãe na vizinhança humilde de East Boston. Pessoalmente, Matt era um rapaz tímido e envergonhado, de cabeça raspada e que passava dias enfurnado no quarto, passando 20 horas por dia falando em linhas de chat telefônico gratuito. Ao telefone ele se tornava o "Pequeno Hacker", o mais talentoso dos membros de um bando de passadores de trotes conhecidos como "phreaks". Para castigar Danielle, que o tinha irritado no chat, Matt havia ligado para a emergência e se feito passar por um psicopata, adulterando sua identidade telefônica para parecer que a chamada vinha de dentro da casa dela. É um truque conhecido como "swatting" - mobilizar esquadrões da SWAT para se vingar de seus inimigos - que caras como Weigman já haviam usado para acionar mais de 200 batidas policiais em dúzias de cidades nos Estados Unidos.

"Quando eu era moleque, trote era só pedir uma pizza e dar o endereço do vizinho", conta Kevin Kolbye, um agente do FBI encarregado de investigar os casos. Como um vilão dos quadrinhos, transformado por um trágico acidente, Weigman descobriu ainda muito novo que sua audição aguçada lhe dava superpoderes ao telefone. Era capaz de imitar qualquer voz, memorizar números de telefone pelo som das teclas e decifrar o sistema de funcionamento do sistema telefônico pelas frequências e pelos cliques de uma chamada, o que ele chama de "canções". O conhecimento lhe permitiu "hackear" celulares, desativar linhas e até grampear telefones fixos. "Era uma sensação de poder enorme para um garoto", ele conta. "Se alguém dissesse algo ruim sobre mim, eu apertava um botão e me vingava." Mas, no fim, os que estavam próximos de Weigman temiam que o dom se tornasse o motivo de sua desgraça. "Matt nunca teve a intenção de se tornar quem se tornou", conta Jeff Daniels, ex-aplicador de trotes, que ficou amigo de Weigman em um chat. "Quando você é um garoto cego, gordo, careca, tem uma família ferrada e descobre que tem a habilidade de fazer algo que te faz sentir melhor, o que você espera que aconteça?"

veja mais:
http://www.rollingstone.com.br/edicoes/36/textos/3875/

postagem por Gerson e Mariana

A Monalisa!

fonte: Youtube

Guilherme soares fala sobre software livre no IHAC

Barbárie

Barbara

Filme vencedor do Troféu Grande Otelo na categoria de melhor filme para celular no Grande Prêmio de Cinema Brasileiro 2009

Feito por Mauricio Lídio, aluno da Facom. Esse vídeo foi comentado pela professora Karla Brunet e alunos na salda de aula dia 16/03/2010

segunda-feira, 15 de março de 2010




A IMPORTÂNCIA DO USO DE SOFTWARE LIVRE NA UNIVERSIDADE

A universidade constitui-se num amplo espaço de estudos, formulação e construção de políticas sociais voltadas para o desenvolvimento tanto dela quanto da comunidade em que ela atua. Desta forma, é extremamente importante a participação nossa na elaboração destas políticas, principalmente, de forma colaborativa.

E é desta forma que a comunidade software livre pensa: construir colaborativamente. O Software Livre surgiu baseado no conceito de Liberdade e que esta liberdade não é um direito individual, mas, sim, um direito coletivo, onde há uma construção colaborativa entre as pessoas interessadas.

O termo Software Livre se refere à liberdade que o usuário tem de executar, distribuir, modificar e repassar as alterações sem, para isso, ter que pedir permissão ao autor do programa. Pode ser definido mais claramente pelas quatro liberdades defendidas pela Free Software Foundation (FSF) para os usuários de software:

1- A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito;

2- A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade;

3- A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa beneficiar o próximo;

4- A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

Um programa será considerado livre se todos os seus usuários tiverem essas quatro liberdades.

A liberdade de utilizar um programa significa a liberdade para qualquer tipo de pessoa, física ou jurídica, utilizar o software em qualquer tipo de sistema computacional, para qualquer tipo de trabalho ou atividade, sem que seja necessário comunicar ao desenvolvedor ou a qualquer outra entidade em especial. A liberdade de redistribuir deve incluir a possibilidade de se repassar tanto os códigos-fontes quanto os arquivos binários gerados da compilação desses códigos, quando isso é possível, seja o programa original ou uma versão modificada. Não se pode exigir autorização do autor ou do distribuidor do software para que ele possa ser redistribuído.

Além do que a utilização do Software Livre gera uma enorme economia de recursos, pois agora com ele não se precisaŕa pagar lincenças de usos à empresas e/ou corporações. As empresas de Software Proprietário controlam o código-fonte dos seus softwares e apenas permitem que os usuários tenham acesso ao seu código executável, aqueles que está na linguagem que somentes as máquinas entendem.

Ou seja, há uma grande tentativa com isso de exercer controle sobre o conhecimento. Com diz o professor Sergio Amadeu, "trata-se de um processo de concentração de riqueza, com base no controle do conhecimento.

Para refletir: Imagine se tivéssemos que pagar pelo uso do "Teorema de Pitágoras"?

Então, por que usar Software Livre?

É importante que em universidades em geral optem por um sistema que de liberdade, além do que é um projeto nascido da comunidade acadêmica.


Ex-hacker mais temido do mundo fala a Revista Galileu

Durante os anos 80 e 90, Kevin Mitnick era o hacker mais famoso (e temido) do planeta. Sua vida virou livro e filme. Ex-procurado pelo FBI, agora trabalha como consultor de segurança

por Denise Dalla Colleta

Editora Globo

Aos 12 anos, Kevin Mitnick burlou o sistema de transporte de Los Angeles, EUA, para não pagar a passagem de ônibus. Era uma pequena mostra do que estava por vir. Nos anos 80, invadiu sistemas de empresas como IBM, Motorola e Nokia. Foi preso, cumpriu pena, voltou à ativa, tornou-se procurado pelo FBI e ficou conhecido como o hacker mais perigoso do planeta. Mas Mitnick se regenerou. Atualmente, aos 46 anos, presta consultoria de segurança para grandes empresas. Confira, na íntegra, a entrevista que Galileu publicou com Mitnick aqui: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI117964-17770,00-EXHACKER+MAIS+TEMIDO+DO+MUNDO+FALA+A+GALILEU.html

Brasil quer retaliar EUA em filmes

Brasil quer retaliar EUA em filmes

Agência Estado

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior vai abrir hoje à consulta pública a lista de setores econômicos dos Estados Unidos cujos direitos de propriedade intelectual podem ser suspensos pelo Brasil. No governo, não há consenso sobre os segmentos econômicos que devem ser alvos preferenciais das retaliações e como elas poderão incidir. O ministério favorece a imposição de taxações sobre as remessas de royalties à indústria cinematográfica americana e prefere manter as patentes farmacêuticas isentas de sanções.

A medida faz parte das retaliações autorizadas pela Organização Mundial do Comércio (OMC) após sete anos de uma controvérsia movida pelo Brasil contra os subsídios concedidos por Washington a produtores e exportadores de algodão.

A lista exposta a consulta pública, por 20 dias, foi aprovada pelos ministros que compõem a Câmara de Comércio Exterior (Camex) na semana passada, segundo fontes do ministério. Ao fim da consulta, haverá ainda um período de estudos dos resultados por uma equipe técnica.

O cuidado do governo com a aplicação das sanções sobre propriedade intelectual está no fato de se tratar de uma iniciativa inédita no mundo. As possíveis consequências serão avaliadas exaustivamente, segundo um diplomata experiente na área, para evitar prejuízos ao País. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

sábado, 13 de março de 2010

Sites de Filmes

Olá Colegas...
vou por aqui dois dos sites em que faço downloads de filmes, em torrent, pois é um tipo de download confiável e com a qualidade de som e imagem que pode ser escolhido pelos arquivos do site.
cine-anarquia.blogspot.com/
http://cinemaemtorrent.blogspot.com/

e tbm um Fórum de filmes não Hollywoodianos e com muitos nacionais que é:
www.makingoff.org
esse último é gratuito para quem tem cadastro ou foi convidado por membros
espero que gostem.
abraços

A quem interessar possa.

Seleção para equipe do filme de Ivete Sangalo

A Cacomotion, empresa de animação e vídeo do grupo Caco de Telha, está selecionando profissionais para atuar na produção do longa metragem em 3D Ivete Stellar e a Pedra da Luz. Os interessados devem ter disponibilidade para residir por 2 anos em Salvador, a contar do segundo semestre de 2010, quando está previsto o início da produção do filme.

As especialidades que estão sendo buscadas são:

Desenvolvimento:
Roterista
Co-diretor
Assistentes de Produção
Arte:
Diretor de Arte Filme
Artista Conceitual Sênior
Artista Conceitual Júnior

Story:
Supervisor de Storyboard
Artista de Storyboard

Personagens:
Supervisor de Personagens
Modelador Sênior
Modelador Júnior
Texturizador Sênior
Texturizador Júnior
Efeitos de Personagem

Editorial:
Supervisor de Montagem
Editor
Artista de Montagem
Set-up:
Supervisor de Set-up
Assistente de Produção
Programador
Artista de Set-up Sênior
Artista de Set-up Júnior
Skin Fixing
Layout 3D:
Supervisor de Layout 3D
Animador Júnior
Modelador Júnior
Sets e Props:
Supervisor de Sets e Props
Modelador Sênior
Modelador Júnior
Texturizador Sênior
Texturizador Júnior
Set Dressing
Programador
Efeitos:
Supervisor de Efeitos
Programador
Artista de Efeitos Sênior
Artista de Efeitos Júnior
Compositor de Efeitos
Animação:
Supervisor de Animação
Animador Líder
Animador Sênior
Animador Júnior
Assistente de Animação
Luz e Composição:
Supervisor de Luz
Iluminador Líder
Iluminador Sênior
Iluminador Júnior
Compositor de Iluminação
Programador
Suporte:
Supervisor de Suporte
TI
Ferramentas

Para participar do processo seletivo, é só enviar um email com currículo e portfólio anexados para o endereço:

selecao@cacomotion.com.br

quinta-feira, 11 de março de 2010

Livro Cultura Digital.br

http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2009/09/cultura-digital-br.pdf

quarta-feira, 10 de março de 2010


Para inaugurar o nosso blog vou postar esse vídeo que gosto muito!

Para comemorar o aniversário de 50 anos da sua lendária câmera “PEN”, a Olympus criou um fantástico filme de 3 minutos em stop motion intitulado “The PEN Story” onde foram utilizadas 60.000 fotografias e 20 locações diferentes, resultando num trabalho primoroso que vale a pena assistir.
A música e as letras que acompanham são de Johannes Stankowski e a produção é de Michael Kadelbach.